02 December 2008

DANÇA

Sem estrelas
sem saber
sem príncipe ou princesa
sem pressa
nem era dia de festa
ou fogos
sem artifício
no dia qualquer
de todas as vidas acontecendo
eu e você
descobrimos
que amar é simples
então dançamos
todas as danças
até que a música que inventamos
se calou dentro de nós.

(entretanto, ainda sonho)

Saramar

Imagem: Alfredo Glock

3 comments:

portallisboa said...

O portallisboa (www.portallisboa.net) anuncia que estão abertas as inscrições para a participação na obra “Entre o Sono e o Sonho “ – Antologia de Poetas Contemporâneos. Colectânea a ser editada pela Chiado Editora. Consulte o regulamento em: http://www.portallisboa.net/modules.php?name=sonosonho

Esyath said...

Saramar,

é engraçado... algumas pessoas acreditam que para amar precisam de atos grandiosos... festas inesquecíveis... e esquecem que o essencial é apenas... o ser amado... e a vontade eterna!
Gostei! Ah, como eu queria voltar a sonhar....

Beijos (Des)conexos!

Miguel Barroso said...

Gostei.

Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO