11 July 2008

DOS LOUCOS



Sei dos dementes,
sei da rouquidão dos gritos,
sei do aflito rasgar-se
dos gemidos.
Amo.
É isso.
Saramar

Imagem: Gjersvik

11 comments:

Multiolhares said...

quando sabemos que sabemos
tudo acontece
beijos

Tina said...

Oi Saramar!

É isso. Ponto.

Lindo, como sempre.

beijos e boa semana,

poetaeusou . . . said...

*
é isso, é,
,
um mar de conchinhas,
,
*

RESSACA said...

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

Esyath said...

No fundo me consideram tola por crer no tal do amor, pelo desejo explícito de me entregar a paixão... Mas como este poema... Amo essa rasgação de vontades...

Beijos (Des)conexos!

Esyath said...

No fundo me consideram tola por crer no tal do amor, pelo desejo explícito de me entregar a paixão... Mas como este poema... Amo essa rasgação de vontades...

Beijos (Des)conexos!

RESSACA said...

Aqui nasceu o Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

Odele Souza said...

Saramar,

Mulher bonita, mulher amiga, mulher poeta. esta é você.

Um beijo.

Pavitra said...

oi!

segui o link no "ecos de poesia e literatura", adorei ter parado aqui...

lá, meu comentário, que vou repetir aqui, foi:

amei. é isso!

gostei muito mesmo, saramar!

Beatrice said...

olá Saramar

este seu poema está tambem no meu canto, se não estiver de acordo eu retiro, com muita pena minha.

fica um beijo de admiraçao pelas sua alma de poeta!

Eliana Mara said...

Sara

gosto de poemas curtos
e que dizem tanto!
Bom te conhecer e à tua poesia.

beijos